Vinhos Berta – Quinta do Carrenho, agora no Brasil pelas mãos de Marly Galvão da Chico Carreiro

VINHO.BERTA.08

As histórias de Marly Galvão e dos Vinhos Berta se  cruzaram  sem intenção em 2012, numa viagem que Marly realizou ao Douro – Portugal em 2012, lá bateu uma certeza do que ela queria fazer num futuro próximo, ser importadora de vinhos dessa região. Dessa convicção nasceu a Chico Carreiro importação e exportação em 2016, operante, já iniciou a importação do seu primeiro vinho, o Berta.

O vinho Berta atual é o resultado de uma trajetória secular da Quinta do Carrenho, mais precisamente pela iniciativa de Hernâni Verdelho que iniciou um projeto de reconversão e beneficiação do seu património vitícola de vinhas velhas, seguida de plantação de vinhas novas, há 40 anos.

VINHO.BERTA.05
Quinta Carrenho – Douro
VINHO.BERTA.01
Vinha centenária

VINHO.BERTA.03

Os vinhos Dona Berta nascem a partir das melhores castas e clones genuinamente portugueses e rigorosamente selecionados, nomeadamente as castas brancas: Rabigato e Verdelho; e as castas tintas: Touriga Nacional, Tinta Roriz, Touriga Franca, Tinta Barroca, Sousão e Tinto Cão. Produzidos no Douro Superior, são três brancos e quatro tintos, em média 60000 garrafas por ano.

O resultado dessa atual parceria entre a Chico Carreiro e os vinhos Berta tem sido revelados à profissionais da área, jornalistas especializados e enófilos Brasil a fora. Em Brasília, fomos prestigiados com a apresentação dos vinhos Berta sob o comando de Marcelo Copello, especialista e formador de opnião da industria do vinho.

VINHO.BERTA.06

VINHO.BERTA.09

VINHO.BERTA.10

Os vinhos desvelados e apreciados durante o evento foram 03 brancos e 03 tintos. O Dona Berta Branco Rabigato  2015, o primeiro a ser analisado destacou-se pela excelente acidez , confirmando em boca os aromas  frutados e mineralidade.

Em seguida. O Dona Berta Rabigato Garrafeira 2010. O Rabigato Garrafeira é um “novo” conceito de vinho, que tem por objetivo recuperar uma tradição portuguesa antiga de vinhos brancos velhos.  Aromas de frutas brancas, de doces como mel e flores silvestres. Untuoso em boca. Acidez notável.

O terceiro, Dona Berta Vinha Centenária Reserva Branco 2012: produzido de castas mais que centenárias como Códega de Larinho, Rabigato, Viosinho, Gouveio e Malvasia Fina. No Top 10 vinhos portugueses classificou-se em 1º lugar!!

VINHO.BERTA.CAPA

Iniciado o serviço de almoço primoroso do restaurante Rubaiyat , chegaram os tintos. Dona Berta tinto reserva 2012, produzido a partir das castas tradicionais do Douro Superior como Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz, Tinta Amarela, Tinto Cão e Tinta Barroca. No nariz, frutas vermelhas, bastante groselha, evoluindo para tabaco e café. Acidez média alta. Bem equilibrado. Merecedor da Medalha de Ouro em Maio de 2016 no 5 Festival de Vinhos do Douro Superior.

Dona Berta Tinto Cão, 2012 – A casta Tinto Cão em anos de especial qualidade de vindima produz vinhos fora do comum, mas que para serem devidamente apreciados requerem toda a nossa atenção. Inicialmente, um Tutti fruti , compotado, evoluiu muito na taça, tornou-se carnudo literalmente, desprendeu  manteiga e madeira. Muito gastronômico. Em boca muito equilibrado.

Finalizamos esse momento único com o Dona Berta Sousão, 2013 – é retinto na cor, o aroma de inicio é discreto com ligeiras notas de fruta e acidez pronunciada, deixando notas de vegetal seco num final longo.

Dizem que nada acontece por acaso, será? Pelo sim, pelo não, só temos a agradecer ao cosmos pela confluência dos destinos de Marly Galvão e a Quinta Carrenho e seus vinhos incríveis, com preços honestíssimos já aqui no Brasil.

A Chico Carreiro estabelecida no Rio de Janeiro conta com a empresa 5 OSYNCO a representando no Centro-Oeste, viabilizando pedidos e compras.

VINHO.BERTA.11

SERVIÇO:

CHICO CARREIRO – IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO

Contato : MARLY GALVÃO

TELEFONE:  (21) 2498.7874