The winemaker Nicolas Gatti y el tiempo de vendimia

Tenuta.20

O título escrito parte em  espanhol, parte em inglês é inusual porém apropriado para contar o momento de recoger (colher)  as uvas, escolher diretrizes, coordenar ações e empeçar ( quase empezar como em espanhol) a fazer seu vinhos pelo ítalo-argentino Nicolas Gatti.

Nicolas Gatti, é o proprietário e winemaker da Tenuta Gatti, planta suas uvas, colhe e faz seus vinhos desde 2008, todos premiadíssimos mundo a fora, curiosa que sou, candidatei-me a trabalhar  na vendimia 2017, arrumei as malas e parti para Patty, Sicilia, queria viver essa experiencia de perto e entender o porquê das escolhas feitas por esse homem obstinado em fazer  vinhos excepcionais.

Tenuta.11

Quando setembro chegar … Bom, quando setembro chega as uvas são cuidadosamente monitoradas para a tomada de decisão da melhor data para o início da colheita, processo que acontece somente uma vez ao ano. Essa decisão vai depender do ciclo de chuva, da temperatura, da variedade…

Tenuta.09

No momento em que cheguei a próxima uva a ser colhida era a Grillo,  uma variedade de uva branca nativa da Sicília, conhecida tradicionalmente por participar da elaboração dos vinhos fortificados na ilha de Marsala. Trata-se de uma variedade amplamente cultivada na  região, utilizada principalmente na produção de bons vinhos brancos, varietais ou blends.  Na Tenuta Gatti as uvas  Inzolia e Grillo estão plantadas em vinhedo com exposição solar norte/oeste onde sopra os ventos Maestrale e Sirocco. A grillo juntamente com a Inzolia dará vida ao  vinho Catalina, IGP Mamertino, um vinho de cor palha, aromas de flores brancas, pera, pêssego branco e especiarias, confirma em boca as frutas e apresenta uma certa mineralidade.

A jornada começa cedo, as 5 horas da manhã já estávamos acordados, as 6 horas a equipe de campo se divide, normalmente em duplas, os coordenadores posicionam caixas e baldes e num ritmo acelerado corta-se, colhe-se, agrupa-se e recolhe-se as uvas para serem desengaçadas, resfriadas, prensadas ( apenas as brancas)  e armazenadas em tanques de inox para a maceração a frio por 48 horas em média, momento que Nicolas, observa atentamente as temperaturas dos tanques, para conseguir o máximo de aromas, cor e extratos para iniciar a vinificação propriamente dita.

Tenuta.02

Tenuta.10

Tenuta.03

Tenuta.05

Tenuta.06

Tenuta.08

Tenuta.07

Entre um dia de colheita e outro, a cantina não pára, simultaneamente a colheita, existem inúmeros momentos do vinhos ocorrendo,  apesar que tudo tem seu tempo certo de acontecer, lá não se abrevia nada, respeita-se o tempo do vinho. Atividades como fiscalizar  a higiene dos equipamentos que serão utilizados, medir o grau brix ou medição de açúcar das uvas  é feito  através de amostras de bagos de uvas colhidos em pontos distintos dos vinhedos, fundamental para se decidir qual dia cada uma das castas será colhida, avaliar  mostos para verificar se todo o açúcar já foi ‘consumido’ pelas leveduras, ou seja, se a fermentação alcoólica terminou, definindo-se o inicio da fermentação malolática, definir o momento da trafega de vinhos de um tanque para outro ( No término da fermentação malolática, as bactérias, leveduras, resíduos sólidos e matéria orgânica vão se depositando no fundo do tanque. Não é conveniente que o vinho permaneça em contato com esses depósitos, para não transmitir sabores e aromas indesejáveis. Por isso, é necessário realizar as trasfegas, atestos, filtrações e estabilização tartárica para garantir ao vinho tinto a limpidez e a estabilização desejada), observar o vinho sendo envasado certificando-se que todas as garrafas estejam no mesmo padrão de excelência, dentre outras são realizadas pessoalmente por Nicolas Gatti, o winemaker incansável.

Amostras de uvas - medir o grau brix
Amostras de uvas – medir o grau brix
avaliação do consumo do açúcar pelas leveduras
avaliação do consumo do açúcar pelas leveduras
envasando
envasando

Acompanhei a colheita também das uvas merlot e cabernet sauvignon, uvas ‘estrangeiras’ que sofreram muito esse ano, houve um grande incêndio no Monti Nebrodi e mais de 125 dias sem chuvas, com elas são feitas o laureado vinho Franco, esse ano terá uma produção menor porém com louvor habitual. Percebi que as vinhas melhores adaptadas ao terroir protegem mais os frutos, as uvas  estavam hidratadas, ou seja, o vinho nasce realmente no vinhedo.

Outubro sucede-se assim como um outro tempo similarmente, todas as uvas colhidas, vinhos sendo gerados, na Tenuta Gatti, são seis, um branco, o Catalina, o Paula, um nocera rosato,  e cinco tintos, Franco, um corte de merlot e cabernet sauvignon; Martiniano, corte de cabernet sauvignon e nero d’avola; Cvrpanè, blend de uvas raras como nocera e nero d’avola e o Sicè, varietal de nocera.

Tenuta.16

Tenuta.19

Quanto mais acompanho o mundo vinhoseja estudando, seja trabalhando, seja vivenciando, afirmo cada vez mais o quanto é difícil se produzir bons vinhos, deixo-me seduzir pelas histórias de tantos ‘guerreiros’ que entregam-se de corpo e alma na missão de manter o vinho vivo.

Presenciei várias decisões que Nicolas tomou em relação aos seus vinhos, porém  imperscrutáveis, prefiro aceitar sua frase conclusiva: o vinho tem a ‘cara’ de quem o faz … tratando-se de Nicolas, a frase é perfeita, seus vinhos traduzem sua paixão,  determinação de levar o nome Gatti mundo a fora para receberem merecidos méritos. 

Tenuta Gatti, uma vinicola de sonho vivido na Sicília – Italia

“Um homem pode se afobar

E pegar o caminho errado

Homem que é homem volta atrás

Mas não se arrepende de nada

Sabe que a vida é pra lutar

Contra um dragão invisível

Que mata os sonhos mais banais

Que acha que é tudo impossível”…

(Cazuza – anos 80)

 

Escolhi esse trecho da música do Cazuza para abrir essa narrativa pelo título e pela luta.

Quando cheguei a Tenuta Gatti, o quê mais me pertubou, foi o amor.  Lá, Tudo é Amor.

Nas coordenadas latitude 38.074058 / longitude: 14.993741, em altitudes entre 300 a 500 metros, em Librizzi na Província de Messina, Sicília, está Tenuta Gatti, uma propriedade de 217 hectares nas encostas de Nebrodi, de frente às Ilhas Eólicas e atrás o vulcão Etna. Uma quinta com variedades de uvas, pomares de cítricos, nozes, avelãs, olivas e mata nativa.

Tenuta.13
Fotografia : Emilia Carvalho
Tenuta.02
Fotografia: Emilia Carvalho

Bom, mas fui até lá procurar vinhos, como uma winehunter, aventurei-me no convite de Nicolás Gatti, um italiano criado na Argentina que retorna a Itália para continuar e melhorar os negócios herdados do pai, dentre eles o Palazzo Gatti, datado de 1825, para viver com sua família.

“A propriedade é muito antiga, está em nossa família a 5 gerações, existiam videiras, produzíamos vinhos mas decidi investir em novas cultivares como a Nero d’Avola, Nocera, Cabernet Sauvignon, Merlot, Pinot Noir, Inzolia, Sauvignon Blanc, Grillo e Catarratto que ocupam vinte hectares, numa região inédita no mundo dos vinhos. Comecei com a plantação em 2003. Minhas vinhas produzem apenas a quantidade de 750 gramas de uvas por planta. Enfrentamos muitas adversidades como os ventos, temos o Siroco que chega de sudeste, três ou quatro vezes ao ano e depedendo da intesindade provoca muitos danos porém necessitamos dele nos meses de junho e julho por que é seco e traz o calor do deserto africano, já o Maestrale não é bem-vindo nesse periodo por ser muito úmido” conta Nicolás Gatti

Tenuta.05
Fotografia Emilia Carvalho
Tenuta.04
Fotografia: Emilia Carvalho

 

Tenuta.a
Fotografia Emilia Carvalho

Para tudo!!!!!! Como assim? Videiras de apenas 05 anos produzindo uvas vigorosas e encorpadas capazes de se produzir premiadíssimos vinhos como o Franco Sicilia 2008 no Concours Mondial Bruxelles em 2013, com medalha de prata? Descobri que é lenda, marketing que favorece produtores antigos. A Tenuta Gatti é uma empresa de vinho a granel de alta qualidade, comparada a nomes como  Mimmo Paone e  Cambria, sendo sinônimo de vinhos de excelente qualidade nessa parte da Sicilia.

Atualmente, a Tenuta Gatti dispõe de seis vinhos em linha de produção, são quatro tintos, um branco, um rosé, além desses produz um ‘champagne’ não safrado.

Provei todos,  numa das mais emocionantes degustações que já participei. Como disse anteriormente, Tudo é Amor em Tenuta Gatti, os nomes dados a seus vinhos são escolhidos com o coração, tem o Franco, nome de seu filho de 17 anos, tem Martiniano, de seu filho de 15 anos  e tem muito mais amor por vir.

Tenuta.15
Fotografia Emilia Carvalho
Tenuta.22
Fotografia Emilia Carvalho

Abrimos a degustação com o ‘champagne’, como Nicolas gosta de chamar o Espumante  Désir ( desejo em frânces), Nature 2009, método tradicional, 100% chardonnay, 52 meses em garrafa com leveduras. Untuoso, aromas deliciosos de pão e com excelente acidez. Apaixonante!

O Catalina, DOP Mamertino bianco, foi o segundo, algo como um Sauvignon Blanc e Gewürztraminer juntas, aromas doces de flores com o herbáceo de grama molhada, mineral em boca, acidez viva, perfeita para a gastronomia da Sicília, repleta de peixes e frutos do mar.  Esse vinho recebeu o  Prêmio Macini, de melhor branco Italiano, escolhido dentre 12.500 vinhos italianos de cepas autóctones como é o caso Grillo e  Insolia. A qualidade desse vinho trouxe outro prêmio a Tenuta Gatti, a de melhor vinícola emergente da Sicília em 2012.

O Nocera rosato IGP 2015– um vinho saboroso, cor salmão claro e muito morango e cereja, tanto nariz como boca, foi o terceiro vinho degustado.

Por essa hora, a mesa foi invadida por pequenas porções de delicias feitas no Palazzo Gatti, tudo produzido com ingredientes plantados e colhidos entre eles.

Tenuta.16
Fotografia Emilia Carvalho
Tenuta.17
Fotografia Emilia Carvalho
Tenuta.18
Fotografia Emilia Carvalho
TEnuta.25s
Fotografia Sônia Baiocchi
Tenuta.26s
Fotografia Sônia Baiocchi

 

O primeiro tinto apresentado foi DOC Mamertino Rosso Cvrpane, produzido a partir de uvas cultivadas organicamente, extremamente agradável, rubi atraente, o nariz exala aromas finos de violeta, cereja, framboesa, e marcou nuances de especiarias doces. Confirma-se na boca com estrutura fresca, mas suave e aconchegante. Medalha de Bronze no Wine&Spirit Competion de 2012. Considerei um vinho realmente fácil de beber.

O Segundo foi o Martiniano 2011 – IGP, 70 % Nero d’avila e 30 % Cabernet Sauvignon, 12 meses em carvalho, nos deparamos com taninos potentes e excelente acidez, permitindo longevidade. Inicialmente senti pungência, especiarias, ameixas secas e outras frutas negras maduras. Quando provei o Martiniano achei que não podia ter nada melhor por vir, engano meu, todos os demais foram pura superação.

Entre o segundo e o terceiro tinto, surpresa!  Due paste veramente italiani fatto a mano! Uma com pesto de nozes e a outra com cogumelos colhidos no campo… Sentiu o sabor???

Tenuta.21
Fotografia Emilia Carvalho – Pasta pesto de nozes

 

Fotografia Emilia Carvalho - Pasta com cogumelos selvagens
Fotografia Emilia Carvalho – Pasta com cogumelos selvagens

 

fotografia Emilia Carvalho - As estrelas sicilianas
fotografia Emilia Carvalho – As estrelas sicilianas

Nocera Sicé 2010, premiado no Concours Mondial Bruxelles em 2013 com medalha de ouro. Uma cultivar 100% autóctone dos solos de Messina, data de 289 AC, sendo a mesma que produzia o vinho preferido de Júlio César, o Imperador Romano. O nome Sicè aludi  ao segundo mantado de Júlio César. A nocera é uma uva com  taninos muito adstringentes, para extrair a pureza dessa cultivar, contou com a ajuda de enólogo Salvatore Martinico. No nariz almiscar e terra molhada, ameixas,  na boca, poderoso tânico, mas depois dilui a força, torna-se terra, quase salgado, graças a ‘mineralidade’ e ótima acidez. Particularmente, me senti uma rainha, viajei no tempo ao saboreá-lo.

Por último, tivemos uma degustação vertical (que significa provar um mesmo vinho de várias safras diferentes) do Franco 2008 – premiado no Concours Mondial Bruxelles em 2013 com medalha de prata; Franco 2009Franco 2010 e Franco 2011. O glamour de uma vertical está associado ao calibre do vinho. Ninguém faz uma vertical séria com vinhos comuns, pois os mesmos não apresentam condições estruturais para um bom envelhecimento. Neste sentido, a responsabilidade da ordem dos vinhos aumenta de acordo com a importância do vinho degustado. A ideia é sempre não ofuscar o vinho seguinte da sequência, respeitando as características intrínsecas às safras. Todos Franco, todos dissemelhantes, todos com muita personalidade.

Começamos pelo mais antigo e premiado Franco 2008, IGP, Blend Cabernet Sauvignon e Merlot, doze meses de carvalho. Cor: rubi profundo, aromas de frutas negras, café tostado, chocolate e um ‘xixi de gato’, aroma não comum para essas castas, perguntei ao Nicolás o porquê, ele contou que foi ano muito quente, que houve uma maduração intensa das uvas.  Em boca, forte, taninos potentes, madeira discreta e muita persistência. Perfeito !!

2)Franco 2009 – no nariz, frutas vermelhas e notas herbáceas, na boca percebe-se uma acidez alta e taninos vivos, bem equilibrado. Dos quatro, distanciou-se da família, às cegas, é difícil dizer que pertence a família Franco. Ele é misterioso.

3)Franco 2010 – no nariz, frutas vermelhas, pimentão discreto, especiarias como alcaçuz,, excelente harmonia taninos x acidez,  muito elegante!

4)Franco 2011 – Muita fruta vermelha fresca e uma fruta nativa da região, algo como goiaba e carambola juntas, a aparência é de goiaba e o sabor da carambola, porém Nicolás não sabia o nome da fruta e a batizei de ‘Goiabola’. Pimenta do reino, mais alcaçuz. Em boca, taninos macios, sem serem doces. Easy-going!

Foram mais de sete  horas sentados a mesa, conversamos calmamente sobre cada um desses incríveis vinhos produzidos por Nicolás Gatti e bebendo, claro.

Durante uma recente Master Class com o Sommelier internacional do Eataly, Alessando Moretti aqui no Brasil, ouvi dele a seguinte afirmação : “Os vinhos tintos da Sicília serão a maior revelação da viticultura e enologia mundial nos próximos 10 anos”, confirmei seu prognóstico ao visitar Nicolás Gatti e sua Tenuta.

Se a Sicília está  à procura de um embaixador da sua viticultura e enologia, Nicolas Gatti, o elegante senhor das vinhas é o indicado.

Tenuta.14
Fotografia Sônia Baiocchi
Tenuta.27s
Fotografia Sônia Baiocchi
fotografia Sônia Baiocchi
fotografia Sônia Baiocchi
Fotografia Emilia Carvalho
Fotografia Emilia Carvalho

Tenuta.07

Tenuta.08

SERVIÇO:

Endereço: Contrada Cuprani, 98064 Librizzi (Me), ITALIA

E-mail:  info@tenutagatti.com

Fax:       +39 0941.368173

Mobile Phone Number:               +39 329.1834237

http://www.tenutagatti.com

Information:      P.Iva 02948750837

Pascal Marty apresenta seus vinhos no Restaurante Tejo

Durante todo o ultimo mês de outubro a  Importadora Del Maipo organizou pelo Brasil uma série de encontros com Pascal Marty, famoso enólogo francês e proprietário da vinícola Marty, localizada no  Chile, dividida em  seis sítios espalhados pelo pais, Santa Cruz, vinhedo antigo datado de 1950, produz Cabernet Sauvignon, Curico  que produz  muitas variedades, Maule com syrah e camernere, Casablanca, Leyda com sauvignon Blanc e o sítio de Pirque, vinhedo pequeno plantado por ele mesmo onde são produzidos grandes vinhos, como Clos de Fa, Ser e Kalak.

Kalak é o nome de um guerreiro inca apaixonado por uma princesa, morta antes do casamento, uma história de amor eternizada em pedra. Na frente a casa de Pascal há uma montanha, Corazón del Indio, onde se vê claramente um perfil de índio assim como seu dorso, nele destaca-se um corazón de piedra. Diosa della naturaleza sensibilizou-se com a dor desse guerreiro e o transformou nessa montanha. A noite, quando o sol se põe no pacifico, a montanha ganha tons laranja mas o coração, não … sua cor é vermelha.

Pascal 04

Origináram-se vinhos que levam consigo parte dessa forte história de amor, tem o Corazón de índio, tem o Kalak , provei o último e ele me conquistou. Kalak é cheio de mistérios, o vinho que se construiu sozinho em suas garrafas … Pascal conta que em 2012 decidiu reunir as três cepas produzidas em Pirque, Cabernet Sauvignon, Merlot e Shiraz  e esse blend foi envasado e esquecido pois a princípio não encantou, aberto para ser degustado em 2016, aturdiu a todos.

No nariz, percebe-se que é um tinto do hemisfério sul, frutas vermelhas, baunilha, café mas em boca, tem uma acidez impecável, taninos domados e nada de açúcar residual típico dos Chilenos.

Ser Merlot 2013, Ser em armênio quer dizer amor, Ser em espanhol é o homem, a terceira ponta do triangulo do terroir: Solo, Clima e Homens. Em homenagem a todos às todas as pessoas que trabalham com vinhos, Pascal batizou esse vinho de Ser.

Pascal 03

Ser Merlot foi servido no jantar do Restaurante TEJO ( Brasília)  com arroz de pato impecável, o vinho apresenta notas minerais, frutas negras com ameixas e baunilha nos aromas, em boca, novamente as frutas negras e especiarias.

Pascal 02

Outro queridinho da noite, O CLos de Fa é um vinho também repleto de personalidade, Clo quer dizer um vinhedo cercado, de Fa pode ser a nota musical, perfeitos para nominarem tal vinho. Aromas de frutas negras, fumo, menta, chocolate e algo madeira. Em boca, confirma aromas  sendo estruturado e equilibrado.

No encontro do Restaurante Tejo  também foram servidos o Pirca Chardonnay 2016, Pirca Carménere e Ser Cabernet  Sauvignon. Todos muito bons e todos encontrados no Brasil através da Importadora Del Maipo.

SERVIÇO:

Onde comprar em Brasília:

Restaurante : Tejo – Scls 404  – telefone:  3264-7005

Bodega Austral – Comércio Local Norte 112 BL C 32 – telefone: (61) 3964-5699

Piantas – Asa Sul 403 D 34 – tefefone: 3226-6800

Dia a Dia Atacadão – Taguatinga 3051-9304

Brilho Importados –  Shis Qi 5 Conjunto 16 – Bloco E – Loja 33, – Lago Sul – 3202-4533

24ª Avaliação Nacional de Vinhos – Apresenta os Vinhos brasileiros mais representativos da Safra 2016

ABE 02

Entre especialistas, enófilos e jornalistas do Brasil e do exterior, a 24ª Avaliação Nacional de Vinhos – Safra 2016 reunirá 850 participantes para uma verdadeira experiência sensorial. Às cegas, serão degustadas e comentadas 16 amostras selecionadas entre as 30% mais representativas das 241 inscritas por vinícolas de cinco estados brasileiros. O evento, promovido pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), ocorrerá a partir das 9h deste sábado, 24 de setembro, no Pavilhão E do Parque de Eventos de Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha.

Além de conhecimento e experiência, tradicionalmente o dia da Avaliação Nacional de Vinhos cumpre o caráter lúdico do evento, permitindo que o público compare suas impressões sobre as amostras com as considerações dos comentaristas. Serão 15 convidados pela ABE, entre eles o Enólogo do Ano 2015, Christian Bernardi, e o ator Thiago Rodrigues, além de grandes nomes do exterior, e um sorteado no dia do evento. Os participantes também poderão validar suas avaliações por meio de um sistema totalmente digital. Desse modo, a mediana do público será conhecida durante as degustações, ampliando a participação dos apreciadores de vinho.

O presidente da ABE, enólogo Juliano Perin, lembra que desde a coleta até as degustações dos enólogos, a Avaliação passou por processos minuciosos de análise. “O dia 24 mostrará às centenas de apreciadores de vinhos que o empenho da ABE e a exemplar coordenação técnica da Embrapa Uva e Vinho reúnem profissionais renomados em busca da valorização e divulgação da viticultura nacional. E os participantes ainda poderão degustar parte das amostras mais representativas, que expressam terroirs tão diferentes”, destaca.

O caminho até o grande dia da Avaliação é intenso. Nesta edição, cerca de 15 profissionais estiveram envolvidos na coleta das amostras, realizada de 18 de julho a 3 de agosto sob a coordenação técnica da Embrapa Uva e Vinho. As equipes foram até 46 vinícolas localizadas na Bahia, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo e recolheram nove garrafas de cada amostra inscrita na Avaliação, totalizando 2.169 exemplares sem rótulo ou marca que identificasse a empresa participante. Esse sigilo será mantido durante as degustações pelo público, que só conhecerá o nome e a origem dos vinhos ao final do evento.

 Outro ponto alto do evento será a entrega do troféu Vitis, que desde 1993 homenageia figuras que dedicam tempo, conhecimento e talento para a promoção do vinho brasileiro. O Troféu Vitis é entregue em duas categorias: Destaque Enológico e Amigo do Vinho.

ABE 03

ABE 01

COMENTARISTAS

  1. Aldemir Dadalt – sommelier e empresário (Brasil)
  2. Baudouin Havaux – jornalista (Bélgica)
  3. Christian Bernardi – Enólogo do Ano 2015 (Brasil)
  4. Cristián Aliaga  – enólogo (Chile)
  5. Diego Arrebola – sommelier (Brasil)
  6. Guilherme Velloso – jornalista (Brasil)
  7. Juan Carlos Rincón – jornalista (Reino Unido)
  8. Liana Sabo – jornalista (Brasil)
  9. Marcelo Copello – jornalista (Brasil)
  10. Pascal Marty – enólogo (França)
  11. Petrus Elesbão –  organizador Vinum Brasilis (Brasil)
  12. Rebecca Murphy – jornalista (USA)
  13. Stavroula Liapi – enóloga (Grécia)
  14. Thiago Rodrigues – ator (Brasil)
  15. Túlio Dek – músico (Brasil)

 

PROGRAMAÇÃO

8h – Credenciamento

9h – Abertura

9h30min – Degustação/Comentários

11h – Intervalo

11h30min – Entrega de Troféus VITIS

12h – Degustação/Comentários

13h – Prova de Espumantes

13h30min – Almoço

16h30min – Encerramento

Abbraccio Cucina Italiana no Iguatemi Brasilia

Abbraccio 1

Abbraccio Iguatemi Brasilia está pronto para te envolver!

Projeto atual, com ambiente integrados, inclui bar com  bancada, mesas e  cadeiras altas, salão com nichos aconchegantes, varanda, salão privativo para 30 pessoas no segundo andar e banheiros que ‘parla con te’, sensacional !

A marca Abbraccio Cucina Italiana – que pertence ao grupo Bloomin’ Brands chegou ao Brasil em março deste ano, com sua primeira unidade no Shopping Vila Olímpia, em São Paulo, dando início à expansão internacional da marca, que foi inspirada na rede americana Carraba’s.  Atualmente, além da unidade no Shopping Vila Olímpia, o Abbraccio está presente no Shopping Market Place também na capital paulista e no Shopping Iguatemi em Campinas.

Brasília foi escolhida para receber duas unidades do Abbraccio Cucina Italiana. A previsão de abertura da unidade do Iguatemi Brasília é dia 05 de abril próximo.

“Por ser uma cidade jovem e repleta de pessoas de diversos cantos do Brasil, Brasília possui um rico cenário gastronômico. O Abbraccio vai oferecer uma opção italiana diferenciada trazendo um conceito de proximidade e aconchego, em um ambiente que permite que o cliente se sinta em casa”, diz Ricardo Carvalheira, COO do Abbraccio Cucina Italiana no Brasil. “O movimento de público nas três unidades que já existem em São Paulo está de 10% a 15% acima do que esperávamos. Fomos muito bem recebidos por esse mercado e acreditamos que teremos a mesma boa recepção em Brasília, pois trabalhamos diariamente para entregar um serviço, ambiente e pratos de muita qualidade. Em nossos restaurantes, queremos transformar a experiência do comum em extraordinário”, afirma Carvalheira.

A cozinha é franqueada aos clientes, os mais curiosos podem observar seus pratos serem preparados, como se observa sua madre. O Abbraccio traz receitas consagradas na culinária italiana, que unem tradição e modernidade através de releituras de clássicos com um toque contemporâneo em uma experiência sensorial que envolverá o paladar de forma vibrante – traduzindo: Você vai amar ! vai se entregar aos prazeres da mesa, vai abraçar o conceito italiano proposto, que trata-se de  gastronomia italiana legitima  surpreendentemente apresentada em cada um dos  56 itens do cardápio.

Abbraccio 2

Entradinhas imperdíveis: Pão da casa, delicado, levemente crocante servido com azeite e condimentos e o Antepaste Selecione, pedaços de mussarela marinara, calamare e bruschetas ao pomodoro.

Nos pratos principais há uma Oferta variada de grelhados, saladas, massas e risotos.

Abbraccio 3

Abbraccio 4

Ao redor do Mediterrâneo é possível  encontrar os mesmos ingredientes mas a Itália foi abençoada, lá a combinação desses ingredientes alimenta o corpo e a  alma.

Local : Iguatemi – Térreo, Lago Norte

MADERO Brasília

Madero fachada

O Madero número 50 é o brasiliense, o primeiro da prestigiada rede paranaense no DF. Aberto há pouco mais de uma semana na praça de alimentação do Shopping Pátio Brasil se iniciou costumeiro e remansado, impossível não se sentir à vontade com tamanho acolhimento no contexto criado.

Na mesma linha dos demais Madero Steak House, o brasiliense inaugurou-se num salão, com cerca de 530 metros quadrados de aconchego e capacidade para 214 confortáveis lugares.

A rede Madero é de propriedade do Chef Junior Durski e o novo Madero conta com outro Júnior. O brasiliense tem Junior².

O Júnior (Irineu Júnior Carrilho) começou na rede há sete anos como Sommelier, assumiu as lojas de Goiânia como gerente e agora atua como sócio-gerente em Brasília.

Madero cheese

O Madero se apresenta com o seguinte slogan: Madero – The best burguer in the world. O Cheeseburguer Madero é assim: hambúrguer produzido artesanalmente com carnes nobres como picanha, chorizo e fraldinha, alface americana, tomates frescos, cebola gralhada, queijo cheddar de alta qualidade, maionese artesanal, reunidos dentro de um pão (massa francesa) crocante, assado na hora! Acompanhado de batatas fritas rústicas e ainda por cima tem um cheirinho de churrasco delicioso. Ele coleciona títulos como o Melhor Cheeseburger em diversas cidades pela revista Veja 2014, melhor de Curitiba pela Revista Gula 2012 e pelo jornal Gazeta do Povo 2014. O prêmio de melhor do mundo está por vir, com certeza.

O Madero pode ter nascido de uma paixão por hambúrguer, mas hoje é muito mais, seu menu oferece opções para almoços/jantar e happy hour.

Para quem deseja conhecer outras opções do cardápio, o chef Junior Durski recomenda o Schnitzel, o prato mais famoso das culinárias alemã e austríaca: uma fatia de lombo batida com martelo e esticada até ficar bem fina e macia. Então, é envolvida em uma mistura de farinha de pão, salsinha e queijo parmesão. Para acompanhar o Schnitzel, a dica é o chopp Brahma, servido na caneca congelada. Outra opção de entrada muito apreciada pelos clientes são os Mini Pastéis de Carne ou, mais leve, o palmito assado, com apenas 90 calorias.

madero palmito

No quesito prato principal, algumas sugestões do chef para quem gosta de carne são a Picanha Super Premium e o Bife de Chorizo, grelhados na churrasqueira e servidos com uma pequena salada e molho chimichurri, feito com ervas frescas. Outra opção é o Fillet Mignon servido nas versões com molho de ervas finas, molho de pimentas verdes, molho de mostarda dijon ou à parmegiana. O cardápio ainda conta com saborosos pratos com frango, saladas especiais e massas, além das deliciosas Baby Back Ribs (costelinhas de porco) servidas com batatas fritas, krin (raiz forte com beterraba) e o clássico molho Barbecue.

Mignon com Mostarda Dijon

madero carne

Fettuccine

Os vegetarianos também encontram no Madero opções muito saborosas, como o Fettuccine à Primavera (servido com brócolis, abobrinha, ervilha, cenoura, cheiro verde, tomates e creme de leite), o Sandwich Gourmet Vegetariano (feito com delicioso pão crocante, queijo coalho, rúcula e tomate seco) e a Super Salada Vegetariana, com folhas verdes, ovo cozido, beterrabas, cebola, palmito, queijo parmesão, panzanellas e vegetais quentes.

Agora, clientes ‘docinhos’, vocês pecarão…  e muito ao se depararem com as sobremesas do Madero. São criadas e executadas pelas mãos de Laysa Durski, filha de Júnior Durski. Não percam o Petit Gâteau do Madero, um petit de doce de leite, coulins de frutas vermelhas, bola de sorvete de vanilla sobre biscoito Maria e a Banana Split, onde as bananas são assadas!! Vamos, corram… Vão lá provar!!

Madero petit

BananaSplit

O fim do expediente fica ainda melhor com o happy hour do Madero. De segunda a sexta-feira, exceto feriados e datas comemorativas, o restaurante oferece descontos especiais em bebida das 18h às 20h. O cardápio também entra na promoção: entradas como o Schnitzel, a Linguicinha de pernil grelhada e os sanduíches Cheeseburger Madero e o Cheesebacon Madero ganham preços diferenciados neste período.

Chopp na Caneca

madero happy 2

A carta de vinhos Madero é variada e acessível, cabe bem no bolso. A rede recebeu o prêmio de Carta com Melhor Qualidade de Rótulos, do Prêmio Melhores do Vinho, realizado pela revista Prazeres da Mesa. Além do prêmio principal, ganharam o Grande Prêmio de Excelência (adegas com mais de 200 rótulos) e o prêmio de melhor Carta de Vinhos Franceses.

madero vinhos

A casa funciona todos os dias da semana, porém o horário de almoço é de 12 às 15hs e abre novamente para happy-houre jantar entre 18 – 23hs.

Dinner in the sky… Pertinho das Estrelas

Proeza é a palavra que interpreta o ‘Dinner in the Sky’.

Toda a trajetória desse projeto que nasceu na Bélgica e chegou ao Brasil pelas mãos dos arrojados sócios Eduardo Lovro e Denis Filippini tem gosto de aventura.

Em Brasília, foi o Pátio Brasil Shopping com a campanha #amornasalturas# lançada para o dias das mães 2015 que se atreveu presentear 270 clientes com direito a um acompanhante, num total de 540 pessoas e 110 convidados.

Uma estrutura de Lound, bar, banheiros, cozinha foi erguida no coração de Brasília, precisamente, atrás do Teatro Nacional Claúdio Santoro. Dentro dessa estrutura há uma área protegida onde um guindaste ergue a mesa com oito cabos que suportam até 220 toneladas. O restaurante aéreo comporta 22 clientes sentados em cadeiras de couro, protegidos com cintos de segurança.

Dinner 02

Dinner 03

Equipes de terra a postos, equipe do ar também. Guga Rocha era o chef da vez, enquanto estava sendo entrevistado pela RL – Revista de Luxo, ele acompanhava toda a movimentação da cozinha que preparava todos os pratos da sequência a ser servida e elucidava dúvidas.

Dinner 05

Guga Rocha 01

Chegada a hora, cada convidado escolhe sua cadeira, sendo assistido por um brigadista que vai fechar seus cintos de segurança e testá-los. Pronto, hora do show!

Em 05 minutos o restaurante chegou a 50 metros de altura, num clima de total descontração promovido por Guga Rocha e Denis Filippini, quase não se percebe quando o movimento para, a mesa posta a sua frente permanece intacta, supla, talheres e taças de vinho, água e cerveja, permanecem imóveis. Vai começar o serviço! Verdadeira façanha servir um Gaspacho de beterraba com gelatina de gorgonzola e tartine de queijo brie com legumes como entradinhas, Saladinha de brotos e flores, castanha do Pará, maçã verde, iogurte vigor grego gourmet e queijo Brie, como prato principal do menu foi servido filé mignon com molho de queijo, ovo de codorna trufado, angu com quiabo grelhado e pesto de amendoim e a arrebatadora sobremesa de mousse de Nutella  com castanha e biscoito de polvilho, presente extraordinário a todos os corajosos convidados.

Dinner 06

Dinner 07

Dinner 08
Dinner 09

Dentre os 22 convidados, alguns relaxaram imediatamente, outros depois de duas taças de vinhos. Alguns completamente destemidos chegaram a inclinar suas cadeiras desafiando a gravidade, porém criando a possibilidade de mergulhar na noite…

Dinner 10

11228036_976937432340032_8573269356339328870_n

O jantar durou cerca de uma hora, tudo muito casual, divertido, piadas contadas, ópera na voz de Guga Rocha. Em terra, é que se sente o vazio. No céu não há limites.

Os coquetéis duram cerca 40 minutos, almoços ou jantares, uma hora,  desde o dia 18 de junho já se sucederam 20 eventos. Continuaram a acontecer até 02 de julho.

‘Quando você tiver provado a sensação de voar, andará na terra com seus olhos voltados ao céu, pois lá você esteve e para lá desejará retornar’ (Leonardo Da Vinci)

Viver o “Dinner in the sky’ é uma experiência ímpar.

Dinner 13

Dinner 11

Dinner 04

 

MINI CHEFS DO PÁTIO: Confira quais serão as receitas e as datas de outubro

patio mini 02

A programação Mini Chefs do Pátio Brasil Shopping acontecerá durante todo o mês de outubro em comemoração ao dia das crianças. As oficinas acontecerão no Espaço Gourmet, no 3º piso do Pátio Brasil. O local tem estrutura apropriada para o universo gastronômico, com bancada, armários, copa, frigobar, micro-ondas e pia, dando todo o conforto para as crianças de 3 a 12 anos que participam das aulas.

Patio mini 04

Patio mini 03

Patio mini 05

No dia 10, a garotada que participar das oficinas aprenderá a fazer um sonho de bisnaguinha. Já no domingo, dia 11, a receita será o pop cake, bolo em formato de pirulito. As oficinas ocorrem todos os sábados e domingos, das 14h às 18h, com uma aula por hora. Nos outros finais de semana de outubro, as receitas serão brigadeiro na casquinha, iogurte de morango, cupcake salgado e de mousse de limão.

Não é necessário agendamento prévio, os pais devem procurar os monitores que ficam no espaço do projeto com antecedência e pedir que confirmem a presença dos filhos nas aulas do horário disponível da tarde escolhida mediante um carimbo no cartão Clubinho no Pátio . São 20 vagas por horário.
Vale lembrar que, fazendo o cartão Clubinho no Pátio, cada cinco participações dos pequenos nas oficinas dá direito a um presente.
Confira a programação abaixo:
Serviço
 
MINICHEFS DO PÁTIO – especial Dia das Crianças 
Oficinas gourmet com receitas diferentes todos os finais de semana
 
Dia: todos os sábados e domingos
Horário: 14h às 18h (uma oficina por hora)
Programação: 
10 de outubro (sábado): sonho de bisnaguinha
11 de outubro (domingo): pop cake
17 de outubro (sábado): cupcake salgado
18 de outubro (domingo): brigadeiro na casquinha
24 de outubro (sábado): iogurtinho de morango
25 de outubro (domingo): cupcake com mousse de limão
Entrada franca
Classificação indicativa: 3 a 12 anos
Informações: (61) 2107-7400